Oficina de Tullmas na EMEFM Linneu Prestes

Jornada Municipal de Educação para as Relações Étnico-raciais. Atividade com educandos da EJA (Educação de Jovens e Adultos) na EMEFM Linneu Prestes (Santo Amaro). As warmis Jobana Moya e Mariela Pizarro foram as facilitadoras das oficinas.

dscn0746 dscn0747 dscn0748 dscn0749 dscn0750 dscn0751 dscn0753 dscn0754 dscn0755 dscn0756 dscn0757 dscn0758 dscn0759 dscn0760

Fotos: Equipe de Base Warmis-Convergência das Culturas

Publicado em Projeto Oficinas de Intercambio Intercultural | Deixar um comentário

Seminário Internacional Educação e Migração: caminhos para uma Cidade Educadora

migração andina mulheres

 

Foto: Jessica Moreira

O evento foi realizado na cidade de São Paulo, no dia 14 de setembro, no Museu da Imigração (Rua Visconde de Parnaíba, 1316 – Mooca), e marcou  o lançamento do terceiro volume da coleção Territórios Educativos. A publicação sistematiza as ações do projeto Trilhas da Cidadania, uma iniciativa de ensino de Língua Portuguesa para imigrantes, solicitantes de refúgio e refugiados desenvolvida pelo Aprendiz sob a perspectiva da Cidade Educadora.

Nosso coletivo foi parte  do debate” Migração e Participação Social: a emergência de novos atores no espaço urbano”

Bruno Lopes (CDHIC – Centro de Direitos Humanos e Cidadania do Imigrante)
Guilherme Otero (Coordenação de Políticas para Migrantes da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo da Prefeitura de São Paulo)
Jobana Moya (Equipe de Base Warmis-Convergência das Culturas)
Veronica Yujra (Projeto Si Yo Puedo)
Debatedor: Rodrigo Borges Delfim (MigraMundo)

Mais sobre o evento : http://portal.aprendiz.uol.com.br/2016/09/16/espalhar e-convergir-culturas-potencializa-resistencia-de-imigrantes-em-sao-paulo/

 

 

Publicado em Atividades | Deixar um comentário

Debate FIRI: O Estatuto do Estrangeiro e a nova Lei de Migração

Debate FIRI: O Estatuto do Estrangeiro e a nova Lei de Migração

 

“A FIRI convida: debate sobre o Estatuto do Estrangeiro e o novo projeto de Lei de Migração”

Data: 10 de setembro

Horário: 17:00 hs

Endereço: Rua Alvaro de Carvalho, 190 (próximo à estação Anhangabaú)

A FIRI – Frente Independente de Refugiados e Imigrantes, da qual faz parte o GRIST, a MOP@T, o Visto Permanente e Equipe de Base Warmis- Convêrgencia das Culturas, convida todas e todos, imigrantes, refugiados e refugiadas, brasileiros e brasileiras, a participarem no debate sobre o Estatuto do Estrangeiro (que hoje ainda rege em termos legislativos a vida dos estrangeiros em território brasileiro) e sobre os novos projetos de Lei de Migração, especialmente aquele que está mais avançado, o PL 2516/15.
É preciso todas e todos estarmos consciente do texto legislativo que regula e que poderá vir a regular a vida do e da imigrante no Brasil para que tomemos nossa posição diante da dinâmica político-legislativa brasileira. Para isso temos três convidadas que saberão nos informar sobre a história e a atualidade da legislação migratória no Brasil: Lucia Sestokas, Pata Torrez e Suhayla Khalil.
Contamos ainda com vários representantes de coletivos e movimentos migrantes de São Paulo para dinamizar o debate. Debate que deverá ser de todas e todos, que nos apropriemos da legislação migratória brasileira e que entendamos os caminhos de transformação necessários.

Publicado em Frente Independente de Refugiados e Imigrantes | Deixar um comentário

Warmis convidam Visto Permanente no CCSP

equipe de base warmis

Nosso coletivo Warmis convido ao Coletivo Visto Permanente para ocupar uma quinta-feira por mês a sala da DACE do Centro Cultural São Paulo.

Teremos a exibição de curtas, filmes, documentários  de imigrantes e refugiados em parceria com o Coletivo Visto Permanente que pode ser seguido de um bate papo.

O VISTO PERMANENTE é um espaço vivo no qual se representam as comunidades imigrantes da cidade através da sua expressividade criativa. É um acervo que pretende reivindicar a pertença do Imigrante a São Paulo e defender que quem vive e trabalha na cidade tem direito a ela. Produzimos audiovisual com o objetivo de contribuir para a visibilidade do imigrante através da sua arte e cultura pois julgamos que lutar contra as desigualdades políticas e discursos xenófobos também através da transformação dos imaginários sociais.

Fotos de nosso primeiro encontro:

DSCN0646 DSCN0647 DSCN0648 DSCN0650 DSCN0655 DSCN0659

Publicado em Projeto Oficinas de Intercambio Intercultural | Deixar um comentário

Mesa:Mulheres imigrantes: direitos políticos, construção e acesso às políticas públicas. Contexto global e a experiência na cidade de São Paulo

Atividade autoestionada para o VII Fórum Mundial das Migrações
Dia 09 de Julho
Horário: 11 hs
Sala 32

Faculdade Zumbi dos Palmares

A mesa se propõe compartilhar, visibilizar e debater as experiências, conquistas, lutas, dificuldades e visões na construção e acesso ás políticas públicas para as mulheres imigrantes.

Palestrantes:
Andrea Carabantes (Equipe de Base Warmis – Convergência das Culturas)

Andrea CaravantesImigrante chilena. Programadora. Ativista do Movimento Humanista e integrante da Equipe de Base Warmis – Convergência das Culturas

Deisy Ventura (Professora de Direito Internacional e Livre-Docente do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (IRI-USP)

Deisy VenturaProfessora de Direito Internacional e Livre-Docente do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (IRI-USP); Professora da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP e membro da Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Global e Sustentabilidade. É Doutora em Direito Internacional e Mestre em Direito Comunitário e Europeu da Universidade de Paris 1, Panthéon-Sorbonne. Graduada em Direito e Mestre em Integração Latino-americana da Universidade Federal de Santa Maria. É membro do NAP-DISA (Núcleo de Pesquisa em Direito Sanitário) da FSP/USP. Exerceu a Cátedra Simon Bolívar do Instituto de Altos Estudos da América Latina da Universidade de Paris 3 (Sorbonne-Nouvelle, 2007), foi professora convidada de Sciences-Po Paris (Ciclo Iberoamericano de Poitiers, 2007) e convidada do Instituto de Altos Estudos Internacionais e do Desenvolvimento (IHEID) de Genebra no Programa Global South Scholar in Residence (2010-2011). Foi Consultora Jurídica da Secretaria do Mercosul (Montevidéu, 2003-2006). Foi professora adjunta e Pró-Reitora de Assuntos Estudantis da Universidade Federal de Santa Maria. Publicou 15 livros sobre temas internacionais e de educação jurídica. Coordena o projeto de extensão universitária São Paulo Cosmópolis (parceria com a Prefeitura Municipal de São Paulo). Seus temas atuais de pesquisa são a permeabilidade entre Direito Internacional e interno, particularmente no campo da saúde global e da mobilidade humana; a Governança Regional (especialmente UNASUL) e a Educação (com ênfase no emprego da arte na formação do internacionalista).

Juliana Cardoso (Vereadora da cidade de São Paulo )

Juliana CardosoJuliana Cardoso, é a imagem da mulher brasileira; trabalhadora, esposa, mãe, descendente indígena, militante do movimento popular e educadora cultural.
Tem 36 anos, nasceu no dia 22 de outubro de 1979, em Sapopemba, região localizada na periferia da zona leste da cidade, onde se criou e iniciou sua militância. Desenvolve um extenso trabalho voltado à defesa dos direitos da criança, do adolescente e da juventude, à saúde, à moradia e direitos humanos.
Trabalhou na São Paulo Turismo, com formação profissional e cultural dos jovens através da organização do Carnaval Paulistano.
Na Secretaria do Verde e Meio Ambiente coordenou o projeto cultural Usina de Idéias, que relacionou arte e meio ambiente.
Foi reeleita vereadora com 46.757 votos, conquistados juntos, trabalhando pelos mais pobres, com os movimentos sociais e populares, fiscalizando, organizando, motivando a luta, contra uma política higienista, mesquinha e irresponsável do prefeito Kassab.
Seu mandato traz o novo para a política. Traz a sensibilidade da mulher, a ousadia dos jovens e a vivência de quem enfrenta os mesmos problemas da população carente.

Guilherme Arosa Otero ( Coordenador-adjunto da Coordenação de Políticas para Migrantes da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo.)

Guilherme Arosa OteroBacharel em Relações Internacionais pela USP, mestrando em Políticas Públicas pela Universidade Federal do ABC. Atuou no coletivo de extensão universitária Educar para o Mundo, e é educador no Cursinho Popular Mafalda. Atualmente é coordenador-adjunto da Coordenação de Políticas para Migrantes da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo.

Moderadora: Marília Lessa (Equipe de Base Warmis – Convergência das Culturas)

 

Fotos da atividade:

DSCN0362 DSCN0366 DSCN0368

 

Publicado em Atividades | Deixar um comentário

Festival do Dia Internacional do Refugiado

Festival do Dia Internacional do Refugiado

A Frente Independente de Refugiados e Imigrantes formada pelo GRIST – Grupo de Refugiados e Imigrantes Sem-Teto, pelo MOP@T – Movimento Palestina para Tod@s, pela Equipe de Base Warmis-Convergência das Culturas e pelo Visto Permanente – Acervo Vivo das Novas Culturas Imigrantes, convida todos e todas ao “I Festival do Dia Internacional do Refugiado” que ocorrerá no dia 19 de junho, domingo, das 13h às 22h, na Rua Alvaro de Carvalho, 190, São Paulo (de frente para o Al Janiah, próximo ao metrô Anhangabaú e ao Terminal Bandeira)

Na programação: shows de músicas, gastronomia, artesanato, oficinas, performance e muito mais não perca.

A presença confirmada de

- BNEGÃO (Brasil)
– SURPRISE69 (Haiti)
– YANNICK DELASS (Congo/São Tomé)
– OS ESCOLHIDOS (Congo/Angola)
– LA VAINA (Colômbia)
– MARIAMA CAMARA (Guiné-Conacri)

 Venha e compartilhe !

mais informações do evento no Facebook:

Festival do Dia Internacional do Refugiado

Quando:    19 de junho

    Onde:    Rua Alvaro de Carvalho, 190, São Paulo (de frente para o Al Janiah,                      próximo ao  metrô Anhangabaú e ao Terminal Bandeira)

     Hora:   das 13h às 22h

Foto: GRIST

 

Publicado em Frente Independente de Refugiados e Imigrantes | Com a tag | Deixar um comentário

Encontro da memória e do objeto afetivo

13076807_546501768844203_8807732376026977272_n

Mulheres imigrantes e brasileiras compartilhamos nossos afetos e lembranças através de objetos significativos para nós. Eles representam nossas vivências e os carregamos como o mais precioso de nossas culturas ou das culturas de nossos antepasados.

 O encontro da memória e do objeto afetivo  foi realizado no dia 28 de Abril na sala da área educativa do CCSP conduzido pela Lena Amano, integrante da Warmis e filha de imigrantes japoneses.

13043753_545003165660730_2182279718518516145_n 13062142_546455335515513_6126570690862294034_n 13062151_546455395515507_7976532980484296165_n 13076821_546455488848831_4319472930204911372_n 13087511_546455408848839_6922801221695175687_n 13087604_546455562182157_5503999880731579325_n 13091954_546455262182187_7820483066133780951_n 13096132_546455138848866_1684794040471122647_n 13100720_546455135515533_817674137671582235_n 13103500_546455195515527_3776768708335101703_n 13133243_546455198848860_505674816128917839_n 13133354_546455568848823_7100821154666734284_n

Fotos: Isabella Bono

Cartaz: Lena Amano

Publicado em Projeto Oficinas de Intercambio Intercultural | Deixar um comentário

OFICINA DE TULLMAS

 

oficina tullmas

 A oficina de tullmas   foi realizado com a profesora e Warmis Mariela Pizarro (chilena) no dia  07 de abril  na Sala da Área educativa do Centro Cultural São Paulo .

As tullmas são feitas a mão de lã de ovelha ou de llama utilizadas para enfeite do cabelo de mulheres andinas.

Esta oficina faz parte de nosso Projeto de intercambio intercultural e diálogo entre as culturas  como um caminho para a Não Discriminação, são oficinas gratuitas realizadas por imigrantes de forma voluntaria.

OFICINA DE TULLMAS- mulheres imigrantes
Cartaz:  Murillo Jaksys

Foto: Andrea Carabantes

Publicado em Projeto Oficinas de Intercambio Intercultural | Deixar um comentário

Segundo encontro oficina de bordado para mulheres imigrantes

oficina de bordado para mulheres imigrantes

As oficinas de bordado buscam criar um espaço de encontro e intercambio intercultural entre as mulheres imigrantes, ao mesmo tempo que as capacita  com técnicas de bordado como uma ferramenta de autonomia econômica.  As crianças que acompanham a suas mães participam de atividades com nossas voluntárias durante o tempo que dura a oficina.

Nesta oficina os materiais são fornecidos de forma gratuita,  a professora Gabriella Lombardi ensina as técnicas de bordado como voluntaria. O projeto conta com o apoio da Associação Padre Bento que organiza a Feira da Praça Kantuta.

Durante as oficinas  são introduzidos e discutidos temas e materiais de apoio  sobre informações de interesse para as mulheres imigrantes (saúde, educação, direitos, etc) como forma de empoderamento facilitando o acesso a informação.

Os encontros são realizados  uma vez por mês no primeiro domingo as 15 hs na Praça Kantuta.

segundo encontro:

oficina de bordado para mulheres imigrantes 13087603_547251478769232_4224097972741368010_n oficina de bordado para mulheres imigrantes 13124460_547619618732418_3117361194726371271_n oficina de bordado para mulheres imigrantes mulheres imigrantes 13151700_547619812065732_6777463545891543816_n

13139013_548502991977414_5248323590609450866_n 13096266_548502988644081_5459734432326842349_n

Fotos: Isabella Bono

           Andressa Medeiros

Publicado em Projeto oficinas de bordado | Deixar um comentário

Primeiro encontro oficina de bordado para mulheres imigrantes

oficina bordado mulheres imigrantes

As oficinas de bordado buscam criar um espaço de encontro e intercambio intercultural entre as mulheres imigrantes, ao mesmo tempo que as capacita  com técnicas de bordado como uma ferramenta de autonomia econômica.  As crianças que acompanham a suas mães participam de atividades com nossas voluntárias durante o tempo que dura a oficina.

Nesta oficina os materiais são fornecidos de forma gratuita,  a professora Gabriella Lombardi ensina as técnicas de bordado como voluntaria. O projeto conta com o apoio da Associação Padre Bento que organiza a Feira da Praça Kantuta.

Durante as oficinas  são introduzidos e discutidos temas e materiais de apoio  sobre informações de interesse para as mulheres imigrantes (saúde, educação, direitos, etc) como forma de empoderamento facilitando o acesso a informação.

Os encontros são realizados  uma vez por mês no primeiro domingo as 15 hs na Praça Kantuta organizado pelo nosso Equipo de Base Warmis.

oficina bordado mulheres imigrantes 12417768_535159713311742_5905780862734829663_n oficina bordado mulheres imigrantes 12801559_537030349791345_4101030426638404791_n oficina bordado mulheres imigrantes

Fotos: Andressa Medeiros

            Mariela Pizarro

Publicado em Projeto oficinas de bordado | Deixar um comentário