Separação de corpos, abandono de lar e violência doméstica

Separação de corpos, abandono de lar e violência doméstica

Separación de cuerpos, abandono de hogar y violencia doméstica

Quando duas pessoas vivem juntas, casadas ou não, a convivência deve ser boa para as duas partes e, se uma pessoa não quiser mais viver com a outra, elas não precisam mais ficar juntas. O ideal é que conversem e entrem em acordo quanto ao fim do relacionamento. Não havendo acordo, qualquer uma delas pode buscar a Justiça.

Cuando dos personas viven juntas, casadas o no, la convivencia debe ser buena para las dos partes y, si una persona no quisiera mas vivir con la otra, ellas no necesitan más quedarse juntas. Lo  ideal es que conversen y entren en acuerdo sobre el fin del relacionamiento. No existiendo acuerdo, cualquiera de ellas puede buscar a la Justicia.

Caso haja violência, seja física ou psicológica, a vítima pode pedir a separação de corpos, caso em que o juiz analisará o caso e decidirá se o outro cônjuge ou companheiro deve sair de casa. Independente de quem sair, a casa onde a família morava vai ficar para a mulher ou companheira, para o marido ou companheiro ou vai ser repartida para entre os dois, dependendo do regime de bens ou se há união estável.

En caso de existir violencia, sea física o psicológica, la víctima puede pedir la separación de cuerpos, caso en que el juez analizará el caso y decidirá si el otro conyugue o compañero debe salir de casa. Independiente de quien salga, la casa dónde la familia vivia va a quedar para la mujer o copañera, para el marido o compañero o va a ser repartida entre los dos, dependiendo del regimén de bienes o si hay unión estable.

Por falar em violência, existe a Lei Maria da Penha, que prevê diversas medidas para proteger a mulher e os filhos da violência doméstica como, por exemplo, a saída do agressor da casa, a proibição de o agressor frequentar certos locais ou se aproximar da mulher e dos filhos, a proibição das visitas etc. Para pedir tais medidas a mulher pode procurar a Delegacia de Polícia e, se existir em sua região, uma Delegacia da Mulher. Pode também procurar a Defensoria Pública. É muito importante ressaltar que para conseguir a proteção da Lei Maria da Penha não é preciso que tenha ocorrido violência física. Muitas mulheres acham que “só podem dar queixa” quando apresentam alguma marca no corpo, o que não é verdade. A mulher que é xingada ou aquela que é ameaçada também pode buscar a proteção da Lei.

Por hablar en violencia, existe la Ley Maria da Penha, que prevee diversas medidas para proteger a la mujer y los hijos de la violencia doméstica como, por ejemplo, la salida del agresor de la casa, la prohibición de visitas, etc. Para pedir tales medidas la mujer puede buscar la Delegacia de Policia y , si existe en su región, una Delegacia de la Mujer. puede también buscar a la Defensoria Pública. Es muy importante resaltar que para conseguir la protección de la Ley Maria da Penha no es necesario que haya ocurrido violencia fisica. Muchas mujeres creen que “sólo pueden dar queja” cuando presentan alguna marca en el cuerpo, lo que no es verdad. A mujer que es insultada o aquella que es amenazada puede buscar la protección de la Ley.

É preciso esclarecer também o que significa representação. Alguns crimes dependem da vontade da vítima para que o Estado puna o agressor. Representar significa dizer “quero que o Estado investigue e responsabilize o agressor pelo que fez”. Por isso, é necessário garantir que a representação, nesses casos, seja colhida na Delegacia de Polícia.

Es necesario aclarar también lo que significa representación. Algunos crímenes dependen de la voluntad de la víctima para que el Estado castigue al agresor. Representar significa decir”quiero que el Estado investigue y responsabilize al agresor por lo que hizo”. por eso, es necesario garantizar que  la representación, en esos casos,  sea levantada en la Delegacia de la Policia.

Procure a Defensoria Pública em casos de dúvidas.
Busque a la Defensoria Pública en casos de duda.

Fonte: Defensoria Pública de São Paulo

Esta entrada foi publicada em Dica Legal. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>